sexta-feira, 30 de abril de 2010

(...)Lamentei, já quis a morte,
fui da faca o corte mas me levantei
Entendi as linhas tortas,
destranquei as portas
Todo mal me fez bem.
[banda O Circulo]




[fotografia - Carlito M. Nunes]

Clipe Sequência - Los Hermanos

Los Hermanos, na minha opinião, é a melhor banda do estilo MPB, se é que podemos rotular,eles passeiam por vários estilos músicais samba,hard core,bossa nova,rock and roll ou qual rítimo seja necessário para abrilhantar suas letras que mais parecem poesias musicadas.Quem em sã consciência teria coragem de dizer o contrário?Os caras são capazes de trasnportar o ouvinte à um "universo" peculiar onde é possível apreciar inúmeras influências músicais sem deixar de lado a identidade da banda.Marcelo Camelo e Rodrigo Amarante sãos compositores genias,Bruno Medina e Rodrigo Barba são mágicos.me considero suspeito pra falar pois sou um dos maiores fãs da banda. 
diria Acarajette Lovve: Los Hermanos é a melhor banda do mundo...do mundo só não,do Brasil!

-Esse clipe foi gravado em plano-sequência a banda tocando com o tempo da música dobrado e quando juntado com a música no tempo normal os músicos parecem estar em slow motion.
Todo Carnaval Tem Seu Fim é um dos sucessos do cd Bloco do Eu Sozinho
visitem a rádio Los Hermanos



 

Clipe Sequência - Skank

O clipe, Sutilmente da banda Skank dirigido por Conrado Almada, desafia a gravidade, os músicos ficaram deitados em bancos e presos em cintos de segurança a uma altura de mais de dez metros, numa estrutura construída no Mineirinho, em Belo Horizonte.O clipe foi gravado num plano-sequência de quatro minutos com uma câmera de cinema digital de última geração.O resultado do clipe só perde pra letra da música que é uma das mais belas composições do Nando Reis (letra) em parceria com  Samuel Rosa (melodia).

veja o Making Of oficial do clipe Sutilmente

De tirar o "fôlego"! dois filmes de artes marciais

dois planos-sequência com cenas de artes marcias.
o primeiro filme é bastante audacioso,em pouco menos de 4 minutos e em um único fôlego o protagonista
enfrenta dezenas de adversários.em um certo momento é possível notar o cansaço do ator,depois de subir tantos degraus da escada circular e lutando quebrando tudo pela frente.
vale a pena conferir.não é o estilo de filme que me agrada mas é um plano-sequência muito bem exacutado.




 

The Protector a.k.a O Protetor (2005) - dir. Prachya Pinkaew

Sinopse: Um jovem lutador precisa ir para a Austrália recuperar seu elefante roubado. Ele parte nessa viagem com a ajuda de um detetive. Porém, chegando a seu destino ele descobre que a missão é bem mais difícil e complicada do que aparentava já que ali ele terá que lutar contra todos, inclusive uma gang liderada por uma mulher maligna e seus dois guarda-costas mortais. Assim, a produção promete uma série de cenas de ação de tirar o fôlego e uma movimentação que não decepciona os fãs de filmes dessa linha em nenhum minuto.

O segundo filme é mais tranquilo, ele começa com a "apresentação" do cenário 
onde a cena sera desenvolvida e aos poucos vai se desenrolando.apartir da metade do vídeo, a impressão que fica é a de que a qualquer momento a lente da câmera será alveja por algum dos 
muitos tiros que são trocados na cena!Não sei se é proposital mas está cena te joga no meio da troca de titos sem um direcionamento do que está acontecendo,não existe o "grupo A contra o grupo B", se torna um aglomerado de informações ou a falta delas.será que a falta de legenda, nos poucos dialogos, interfere?
basicamente o que acontece é que uma equipa especial de investigação está observando um grupo  que estão prestes a cometer um assalto. Quando os ladrões querem deixar lugar alguns policiais aparecem e começam a falar com os assaltantes sobre a quebra de alguma lei de trânsito. A equipa de investigação cria um desvio para chamar a atenção dos policiais, mas um dos policiais pergunta sobre os assaltantes de um saco em seu carro e seu mundo desmorona.




 
Breaking News - Uma Cidade Em Alerta(China - 2004)

 Quando uma unidade de transmissão de notícias mostra ao vivo uma atrapalhada derrota de um batalhão policial, por uma gangue de cinco ladrões no meio de um tiroteio, a credibilidade dos policiais cai a zero. Prometendo capturar os ladrões a todo custo, os policiais da cidade, uns trinta mil, são mobilizados para patrulhar cada uma das possíveis saídas e fronteiras da cidade. Logo, o esconderijo dos ladrões é descoberto, eles estão num prédio e tomam vários reféns, entre eles uma policial, que é forçada a liberar o circuito interno de câmeras do prédio para as estações de TV, onde começa a transmitir ao vivo uma verdadeira história ao público, com todos os seus detalhes sangrentos...

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Te amo - Pablo Neruda (saudade - Marcelo Camelo)

Fiz esse vídeo como prova do meu amor!
Em um dos momentos difíceis do nosso ralacionamento,
o meu amor me mostrou a poesia do Pablo Neruda
que tem tudo a ver com nosso sentimento...






(Poema de Pablo Neruda)
Pablo Neruda foi um poeta chileno.um dos mais importantes poetas da língua castelhana do século XX, e cônsul do Chile na Espanha (19341938) e no México.

(música de Marcelo Camelo)
Marcelo de Souza Camelo é compositor, cantor, guitarrista, violonista e poeta brasileiro. É conhecido como vocalista e guitarrista da banda de rock alternativo Los Hermanos. Atualmente, o cantor segue em carreira solo. 'Sou', seu primeiro disco após a banda , foi lançado em 2008

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Piaf Um Hino ao Amor | Plano-Sequência

video


Piaf - Um Hino ao Amor
é um filme francês de 2007, que retrata a vida da cantora Édith Piaf, desde sua infância até seu leito de morte. Foi dirigido por Olivier Dahan e traz Marion Cotillard no papel principal. Recebeu inúmeros prêmios e indicações mundo afora, incluindo o Oscar de melhor atriz principal e de melhor maquiagem.
Nascida no bairro de Belleville, em Paris, Édith Giovanna Gassion demorou a conquistar prestígio como cantora em seu país. Após vários anos na estrada, acabou sendo descoberta por um caça-talentos que lhe apelidou de La môme Piaf (pequeno passarinho, em francês) e lhe deu a oportunidade de cantar em alguns cabarés bem frequentados. Sua voz conquistou Paris e rapidamente Édith Piaf passou a ser reconhecida por toda a Europa, região que vive desolada por um período de guerras.

Plano-Sequência | filme Linha de Passe

video 

Linha de Passe é um filme de 2008 dos diretores Walter Salles e Daniela Thomas, com roteiro de ambos e de Bráulio Mantovani e George Moura. O filme foi aplaudido por nove minutos durante o Festival de Cannes, além de ganhar o prêmio de melhor atriz pela atuação de Sandra Corveloni. O filme estreou no Brasil em agosto de 2008.
A trama mostra a história de quatro irmãos da Cidade Líder,periferia de São Paulo que, com a ausência do pai, precisam lutar por seus sonhos. Um deles, Dario (Vinícius de Oliveira), vê em seu talento como jogador de futebol a esperança de uma vida melhor.
O título é uma alusão ao futebol, que está no centro das atenções, Dario aspira carreira como jogador e são todos torcedores fanáticos do Sport Club Corinthians Paulista.

Sir Alfred Joseph Hitchcock (Londres, 13 de Agosto de 1899 — Los Angeles, 29 de Abril de 1980)

 Hitchcock nasceu numa sexta-feira 13, em agosto de 1899, na Inglaterra.
A sua carreira cinematográfica começou em 1920, com um emprego na Famous Players-Lasky, da Paramount Pictures e, durante dois anos, ele fez as telas de texto que identificavam diálogos de filmes mudos. Logo aprendeu a criar roteiros e a editar. Em 1922, tornou-se cenógrafo e assistente de direção. Em 1922 fez o seu primeiro filme, chamado Number Thirteen, mas o projeto foi abandonado. Entre 1923 e 1925, Hitchcock trabalhou em Berlim, na UFA (Universum Film AG).
A sua criatividade surpreendeu os dirigentes do estúdio, que decidiram promovê-lo a diretor e, em 1925, ele ganhou a primeira chance como diretor no filme The Pleasure Garden, feito pela Ufa Studios na Alemanha. Em 1926 estreou no suspense com o filme The Lodger: A Story of the London Fog (pt: O pensionista / br: O inquilino ou O locatário). Este filme seria o seu primeiro sucesso, baseado nos assassinatos de Jack, o Estripador. A partir daí, Hitchcock faria pelo menos uma aparição em cada uma de suas produções, o que se tornaria uma das suas marcas. Foi também o seu primeiro filme de suspense, gênero que o consagraria em todo o mundo.

  A partir daí, fez várias produções do gênero, como “Os 39 degraus” (“The 39 steps”, 1936) e “A dama oculta” (“The lady vanishes”, 1938).
O sucesso destes filmes chamou a atenção de produtores de Hollywood, que o convidaram para trabalhar nos EUA. Sua primeira realização americana, “Rebecca – A mulher inesquecível” (Rebecca, 1940), estrelada por Laurence Olivier e Joan Fonatine, ganhou o Oscar de Melhor Filme naquele ano.
Foi o começo de uma trajetória bem-sucedida de Hitchcock, que além de dirigir, também criou inovações na trilha sonora, na iluminação e na edição, que são usadas por cineastas de todo o mundo até hoje. Um deles é o McGuffin, nome dado por ele a um objeto que está na história para motivar a trama, mas que não tem uma real importância.



Nos anos 50 e 60, Hitchcock realizou seus filmes mais populares, que deram a ele o título (até hoje nunca dado a nenhum outro diretor) de Mestre do Suspense. Entre os destaques deste período estão “Janela indiscreta” (“Rear window”, 1954), “O terceiro tiro” (“The trouble with Harry”, 1955, que o próprio Hitchcock considera o seu melhor filme), “Um corpo que cai” (“Vertigo”, 1958), “Intriga internacional” (“North by Northwest”, 1959) e “Os pássaros” (“The birds”, 1963).
Mas seu filme mais famoso é, sem dúvida, “Psicose” (“Psycho”), de 1960. A antológica cena no chuveiro, em que Marion Crane (Janet Leigh) é morta a facadas, levou cerca de uma semana para ser filmada e teve 90 cortes, algo nunca feito numa cena de assassinato até então. A trilha sonora de Bernard Herrmann (habitual colaborador do diretor) é uma das mais copiadas da história do cinema.
A obra de Hitchcock é tão marcante que refilmagens de seus filmes ainda são feitas, sempre abaixo dos originais. Um exemplo disso foi o remake de “Psicose” feito por Gus Van Sant, em 1998. Mesmo repetindo os enquadramentos feitos por Hitchcock, o diretor não teve o talento do Mestre do Suspense, e foi um grande fracasso.


Alfred Hitchcock, que morreu em sua casa em Los Angeles de problemas renais, foi indicado seis vezes ao Oscar, mas nunca levou a estatueta. Mas em 1968, ele recebeu da Academia o Irving G. Thalberg pela sua filmografia. Isso não tirou o prestígio do diretor, que sempre será lembrado por seus filmes criativos e capazes de prender os expectadores na cadeira.

Plano - Seqüência

 O Plano sequência é uma forma de gravação/filmagem que consiste em se pegar a ação inteira, do inicio ao fim, sem cortes de câmera.
Em 1948, Hitchcock tentou fazer um longa-metragem inteiro rodado num único plano-sequência, "Festim diabólico". Como os maiores rolos de película fabricados eram (e continuam sendo) de 1000 pés (aproximadamente 11 minutos), o filme acabou sendo rodado em 12 planos, com durações entre 4 e 10 minutos cada, e com cortes "invisíveis" entre eles, dando a impressão de um único plano.